O nascimento de um santo

SÃO CARLOS DO BRASIL

Um Predestinado

Bem antes das primeiras badaladas do sino convidando para a Santa Missa cotidiana, o sol ainda não havia surgido, naquela manhã fria dos poucos dias de inverno da cidade do Rio de Janeiro, quando se ouviu pela primeira vez o choro do pequeno infante Carlos. A movimentação diferente naquele dia 21 de julho de 1888 na casa paroquial da Rua Silva Manuel, N.º 48 (atual rua André Cavalcanti) da Freguesia de Santo Antônio, anunciava o nascimento do sobrinho do Capelão Imperial, o então Cônego Eduardo Duarte da Silva Costa.

Fiéis, médicos, parteiras e parentes se movimentavam apressadamente pela Rua Silva Manuel, N.º 48, residência do tio padre, local onde deveria vir à luz deste mundo o pequeno Carlos, Filho de João da Matta Francisco Costa e Dona Maria Carlota Duarte da Silva Costa.